fbpx Skip to main content
Quem nunca na vida passou por um momento de estresse no trabalho?

Independente da forma como você tenha reagido a essa emoção, todo mundo já passou por um momento onde se via a ponto de perder o controle,  fosse por uma situação de pouca relevância ou algo de fato importante.

4 minutos de leitura.

Inteligencia emocional no trabalho

Agora imagine essa situação estando em isolamento social. Ou seja, trabalhando da sua casa e distante de todos o seu time e/ou colegas de trabalho. Acredite ou não, o aumento do estresse é significativo. 

Durante muito tempo, a competência e inteligência era medido pelo Q.I (Coeficiente de inteligência) desse indivíduo. Porém, segundo o livro “Inteligência Emocional 2.0”, 7 em cada 10 profissionais com alto QI são superados por aqueles que possuem altos níveis de inteligência emocional (QE – quociente emocional). 

Ou seja, os indivíduos passaram a ser medido também pela forma como reagem emocionalmente a diversas situações diferentes. 

Vale mencionar também que um estudo da Capgemini Research Institute feito recentemente também revelou que a procura por colaboradores com forte inteligência emocional deverá ser, pelo menos, 6 vezes maior nos próximo 5 anos.

É pensando nisso, que neste conteúdo queremos explorar a inteligência emocional e como praticá-la pode gerar resultados significativos na sua vida profissional e pessoal, especialmente em momentos de crise.

O que é Inteligência Emocional?

A inteligência emocional é a capacidade de um indivíduo de reconhecer e lidar com as suas emoções, sendo capaz de utilizá-las em benefício próprio e em diferentes situações.

Além disso, também está diretamente relacionada à empatia: Compreensão dos sentimentos alheios e conseguir criar relacionamentos saudáveis com quem te cerca.

No livro “Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente”, do autor Daniel Goleman, há uma constatação importante sobre as pessoas autoconscientes e com alto Q.E., que nos faz entender melhor o que significa ter inteligência emocional.

“Autoconscientes. Conscientes de seu estado de espírito no momento em que ele ocorre, essas pessoas, evidentemente, são sofisticadas no que diz respeito à sua vida emocional. A clareza com que sentem suas emoções pode reforçar outros traços de suas personalidades: são autônomas e conscientes de seus próprios limites, gozam de boa saúde psicológica e tendem a ter uma perspectiva positiva sobre a vida. Quando entram em um estado de espírito negativo, não ficam ruminando nem ficam obcecadas com isso e podem sair dele mais rápido. Em suma, a vigilância as ajuda a administrar suas emoções.”

Você entende, até esse ponto que inteligência emocional é sobre estar atento aos seus sentimentos e emoções e entender a partir disso como lidar com eles de maneira ‘adequada’.

Mas você deve estar se perguntando: Como isso afeta diretamente o meu trabalho então?

Como a inteligência emocional afeta o seu trabalho?

Em algum momento no seu contexto particular de vida, você já se sentiu a ponto de enlouquecer com algo relacionado ao trabalho, ou teve uma reação enorme a algo relativamente pequeno e depois pensou: “Eu talvez pudesse ter reagido diferente…”?

Muitas pessoas já se viram nessa situação, especialmente, aqueles que estão enfrentando uma nova realidade de trabalho como o trabalho remoto, que possibilita nesse momento de pandemia milhares de pessoas o privilégio de trabalhar de suas casas.

O que tem sido uma benção para alguns e uma maldição para outros.

Isso porque o momento exigiu que aderíssemos ao isolamento social e com isso, cada indivíduo a sua maneira, passa a tomar consciência de seus sentimentos e da forma como lida com situações de extrema urgência e resiliência de formas diferentes.

Nesse processo de adaptação, o primeiro setor afetado é o trabalho. 

Em alguns dos casos mais comuns quais podemos citar, são os que usar o trabalho como refúgio da nova realidade e com isso, passa a assumir um excesso de produtividade como forma de reprimir sentimentos e há ainda aqueles que reprimem o trabalho colocando as emoções afloradas adiante das obrigações, deixando assim de lado o que precisa ser feito. Ambos os cenários prejudiciais.

É possível desenvolver inteligência emocional?

Embora pareça realmente antagonismo falar de inteligência emocional em meio a uma pandemia mundial, é preciso entender que esse momento que nos tira da zona de conforto que a rotina de trabalho trouxe consigo, também nos tira de uma zona de conforto emocional.

Pois a resiliência é exigida como parte do processo de mudança.

O antes considerado ‘normal’ não será mais ‘normal’, pois a nova realidade que está a nossa frente exige novas posturas, novos posicionamentos e claro, estar ciente das suas emoções frente a tudo isso.

Como lidar melhor com as suas emoções a partir de agora

Obviamente que lidar com processar tudo isso em si, já é uma jornada difícil. Mas quem se conhece, sabe o que te faz feliz, o que te incomoda, o que te irrita, sabe de suas necessidades “por trás” das coisas, esse sim sabe reagir melhor às situações.

Eu digo melhor, pois não é possível reagir perfeitamente sempre. Isso não existe, e se você estiver cobrando isso de você mesmo, esqueça. Nem os psicólogos conseguem.

Saber o que causa determinadas emoções em você, porque você reage de tal forma quando acontece alguma coisa, já representa muito caminho andado no desenvolvimento da inteligência emocional. 

Lembra da velha frase de Charles Darwin: “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”?

Pois é. Tem muito a ver com inteligência emocional.

Controle suas emoções

Uma vez que você tomou conhecimento sobre os seus sentimento, uma forma de controlar suas emoções é respirando. A meditação pode ajudar em muito no processo de respirar para acalmar emoções e com isso evitar decisões e/ou reações precipitadas. 

Trata-se de ser capaz de colocar as emoções no lugar certo e equilibrar o que sente.

Tenha empatia

Saiba se colocar no lugar do outro e compreender o que ele está sentindo. 

Ter empatia é muito importante para entender suas decisões e isso te tornará uma pessoa mais aberta e sensível.

É preciso olhar para si com mais carinho e entender que tudo bem às vezes se sentir com raiva, medo ou qualquer que seja a emoção, o que realmente o diferencia é saber respirar e entender que aquele sentimento é passageiro e pode te dar boas lições se você controlar suas emoções e lidar com elas de maneira intuitiva e calma. 

 

Eaí? Como você tem trabalhado suas emoções em meio a essa crise? compartilha com a gente?

[Infográfico] 4 Técnicas para melhorar a Produtividade no Home Office

Trabalhar de casa pode parecer desafiador. Mas pode tornar uma solução com muitas vantagens ao profissional

Conversa GRATUITA com especialista

Agende uma conversa com nosso consultor e se prepare para melhorar a performance da sua equipe!

Leave a Reply